Mostrando postagens com marcador CONSPIRAÇÕES. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador CONSPIRAÇÕES. Mostrar todas as postagens

SEGREDO REVELADO: COMO FUNCIONAM OS HOSPITAIS DOS HÍBRIDOS REPTILIANOS EM NOSSO MUNDO, SERA?

reptelianos rainha
A controvérsia tornou-se o mantra do turbilhão que é a vida de David Icke ao longo das últimas décadas.

Desde o início dos anos 90, ele desafiou os parâmetros das pessoas da realidade, sugerindo que nem tudo é o que parece em relação ao modo como nosso mundo é administrado.
O veredicto de Davi é claro; As pessoas que estão no topo de nossas estruturas de poder estão escondendo um segredo sinistro, que faria alguém parecer louco se fosse verbalizado.

VEJA A MATERIA COMPLETA ABAIXO E TAMBEM O VÍDEO:
VIDEO:
leia mais...

Base Subterrânea Extraterrestre e Humana na Antártica revelada? (Ets e EUA)

SUBTERRÂNEA no POLO SUL operada por humanos e alienígenas na Antártica

Um engenheiro de vôo da Marinha dos EUA VIU discos voadores (UFOs) prateados se deslocando nos céus da Antártica e uma grande ENTRADA (literalmente um grande buraco) de acesso a uma BASE SUBTERRÂNEA existente na Antártica e ocupada em colaboração por ETs e seres humanos. 
Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com
Engenheiro de voo, um suboficial aposentado da Marinha dos EUA, declara que viu UFOs prateados e a entrada para uma BASE SUBTERRÂNEA operada por humanos/alienígenas na Antártica
© 2015 by Linda Moulton Howe

“As conversas entre as tripulações de voo dos aviões era de que existe uma base UFO no Pólo Sul e alguns membros da tripulação ouviram falar de alguns dos cientistas que trabalham no Pólo Sul com os EBEs (Extraterrestrial Biological Entity), extraterrestres trabalham e interagem com os cientistas humanos naquela Base/área experimental com um grande buraco no gelo”. – Declaração de “Brian”, um engenheiro de vôo aposentado da marinha dos EUA(US Navy)

Dia 30 de janeiro de 2015 Albuquerque, Novo México, por Linda Moulton Howe:
Em 02 de janeiro de 2015, recebi o e-mail abaixo relacionado de um suboficial da Marinha dos EUA, um engenheiro de vôo de primeira classe, que me pediu para só chamá-lo pelo pseudônimo de “Brian”. Suas estranhas experiências em aviões de carga e salvamento na Antártida aconteceram no período entre os anos de 1983-1997 (durante 14 anos) e incluíram várias observações de voos de discos (UFOs, espaçonaves alienígenas, extraterrestres) voadores prateados se deslocando rapidamente ao redor e sobre as grandes montanhas Trans Antárticas.
Antarctica-Camp-Scientists-Disappeared-mary-byrd-land
“Este é o acampamento em Marie Byrd Land onde todos os cientistas desapareceram por cerca de três semanas. E quando finalmente os retiramos da base, a expressão nos “seus rostos parecia ser de quem estava muito assustado.” Imagem cedida por Brian.
Ele e sua equipe de voo também viu um grande buraco no gelo situado a apenas cerca de 5 milhas ( 8 km) do Pólo Sul geográfico (círculo rosa no mapa), que é uma zona de exclusão aérea total (proibido o sobrevoo de aeronaves sobre o local), ali deveria ser um No Fly Zone. Mas durante uma situação de emergência de evacuação aeromédica, eles entraram na área No Fly Zone e viram o que eles não deveriam ter VISTO: uma suposta entrada de uma base subterrânea de pesquisa em ciências humanas e ET criado sob o gelo.
Em seguida, em um acampamento  científico perto da região de Marie Byrd Land, algumas dezenas de cientistas desapareceram por duas semanas e quando reapareceram a tripulação de voo de Brian é que foi incumbida de seu resgate e quando ele aconteceu, se percebeu que eles não falavam e “seus rostos mostravam expressão de estarem bastante assustados.”
Brian e sua tripulação recebeu várias encomendas em momentos diferentes para não falarem e lhes foi severamente dito que eles não viram o que eles VIRAM. Mas ele nunca foi convidado a assinar uma declaração de não-divulgação oficial. Portanto, agora que ele está aposentado, ele decidiu compartilhar o que ele VIU e experimentou, porque ele agora sabe que seres não-humanos (alienígenas extraterrestres) estão trabalhando neste planeta conjuntamente com a nossa espécie na Antártica.
Antarctica-base-subterranea-ufo-aliens
Locais identificados na Antárctica pelo engenheiro naval aposentado da Marinha dos EUA, Brian.CLIQUE AQUI PARA UM MAPA MAIOR
Para: [e-mail protected] – Assunto: Antárctica UFO-BASE-Data: 02 de janeiro de 2015:
Oi Linda
Eu sou um engenheiro de vôo de aeronave Lockheed Hercules FLC130 e aposentado pela Marinha dos EUA (United States Navy), que se retirou da ativa em 1997 após 20 anos de serviço. Eu tinha vontade de escrever para você já há um longo tempo sobre a minha experiência no continente da Antárctica com veículos (UFOs) voadores dos quais me foi dito para que não falasse a respeito com ninguém. Eu servi parte de meus 20 anos na Marinha com um esquadrão chamado Antarctic Development Squadron Six   (VXE-6), como também era conhecido.
Eu servi com este esquadrão desde 1983 até eu me aposentar em março de 1997. Sendo um engenheiro de vôo e com mais de 4.000 horas de voo em serviço, em que testemunhei coisas que a maioria das pessoas nem sequer imaginariam existir no continente da Antárctica. A terra lá parece mais estranha do que o habitual. Nossa implantação para esta terra gelada começava no final de setembro e terminava no final de fevereiro de cada ano, até o Esquadrão ser desmantelado em 1999. Esta época do ano (setembro a fevereiro) era a temporada de verão na Antárctica, quando a maior parte do tempo fazia um clima mais quente e tínhamos 24 horas de luz do dia.
 As imagens que se seguem foram tiradas no Continente Antártico, onde aparecem estranhas e inéditas aberturas nas montanhas rochosas antes cobertas de neve. Não se tem a certeza se essas aberturas ou entradas para o subterrâneo são naturais, ou se foram feitas artificialmente. 
Durante o meu tempo de serviço no esquadrão eu voei para quase todas as partes do continente antártico, incluindo o Pólo Sul, por mais de 300 vezes. A Estação McMurdo, que fica à distância de 3,5 horas de vôo da estação no Pólo Sul era o ponto de operação do esquadrão durante nossas implantações anuais. Entre estas duas estações de “estudo” existe uma enorme cadeia de montanhas chamada de Trans Antárctica. Com o que chamamos de voo limpo de intempéries de McMurdo ao Pólo Sul, as montanhas Trans Antártica são visíveis a partir das altitudes que a aeronave atinge com cerca de 25.000 a 35.000 pés de altitude (7.500 a 10.500 metros).
Em vários voos de e para o pólo sul nossa tripulação viu veículos aéreos dardejando em torno do topo das montanhas Trans Antárctica quase sempre e exatamente no mesmo lugar toda vez que por ali voávamos e então nós os víamos. Isso é muito incomum para o tráfego aéreo normal por lá devido ao fato de que as únicas aeronaves voando no continente Antárctico eram os nossos aviões Lockheed Hercules FLC130 do esquadrão. Todas as aeronaves sabiam onde os outros aviões estavam voando por causa dos horários de vôos a serem seguidos.
Antarctica-insignia-operação-Deepfreeze-Badge
A Insígnea do esquadrão de Brian, o Antarctic Development Squadron Six — VXE-6, ou ANTARCTIC DEVRON SIX
Outra questão única, com a estação do Pólo Sul é que o nosso avião não tinha permissão para voar sobre uma determinada área com cinco milhas (cerca de oito quilômetros) designada a partir da estação. O motivo declarado era por causa de um campo de amostragem de ar nessa área. Isso não fazia nenhum sentido para qualquer um de nós na equipe de voo, porque em 2 ocasiões diferentes, tivemos de voar sobre esta área. Uma vez, devido a uma evacuação médica do acampamento australiano chamado de Davis Camp.
Ele ficava do lado oposto do continente e tivemos que reabastecer no Pólo Sul em uma rota de voo direta para este acampamento Davis que passava diretamente sobre a estação de amostragem de ar. A única coisa que vimos passando por cima deste acampamento no Polo Sul foi um grande buraco ali existente para o interior do gelo. (A abertura era tão grande que) Você poderia voar com um de nossos aviões LC130 diretamente para dentro desta coisa (O avião Lockheed Hercules LC-130F tem 40,4 metros de envergadura das asas).
Foi depois dessa missão de resgate médico que nós fomos informados por alguns agentes de aparência assustadora (agentes de inteligência eu presumi) chegados de Washington DC para que não falássemos sobre o que vimos da área que sobrevoamos. A outra vez que chegamos muito perto da área “The Air Sampling Camp” no Polo Sul tivemos falhas elétricas no avião e de navegação e nos foi dito para que nos afastásemos imediatamente da área e nos reportássemos ao nosso comandante do esquadrão quando voltamos para a Base McMurdo.
É desnecessário dizer que o nosso piloto (Aircraft Commander) sofreu uma severa repreensão e nossa equipe não foi designada para voar ao Pólo Sul durante mais de um mês. Houve muitas outras ocasiões em que vimos coisas que estavam fora do comum. Um acampamento periférico existente perto de Marie Byrd Land, onde deixamos alguns cientistas e seus equipamentos, ficou fora de comunicação com a Base McMurdo durante 2 semanas. 
Nossa equipe voou de volta para o acampamento para descobrir se os cientistas estavam bem. Nós não encontramos ninguém na base e nenhum sinal de que qualquer coisa errada tivesse acontecido. O rádio estava funcionando bem, pois chamávamos a Base McMurdo para verificar o seu funcionamento adequado. Saímos do acampamento e voamos de volta para McMurdo como ordenado pelo nosso CO.
Antarctica-base-subterranea-ufo-aliens-Hercules LC-130F-brian-crew
Um avião Lockheed Hercules LC-130F e sua tripulação, equipamento usado pelo Esquadrão VXE-6 na Estação Amundsen-Scott dos EUA no Pólo Sul . Imagem cedida por Brian.
Uma semana mais tarde, os cientistas voltaram (não se sabe onde estiveram) para o acampamento e chamaram por rádio a Base McMurdo pedindo para uma aeronave ir buscá-los. A nossa equipe foi designada para voltar lá e ir buscá-los, uma vez que nós os havíamos levados ao acampamento e conhecíamos o terreno e sua localização.
Durante o voo de resgate nenhum dos cientistas se comunicou com nenhum dos tripulantes no avião e todos me pareceram estar muito assustados. Assim que desembarcaram de volta na Base em McMurdo, eles (os cientistas) foram colocados em outra de nossas aeronaves do esquadrão e foram levados de avião para Christchurch na Nova Zelândia. 
Nós nunca mais ouvimos falar deles novamente. Seu equipamento que trouxemos de volta para McMurdo da base em que eles desapareceram por duas semanas foi colocado em quarentena e enviado de volta para os Estados Unidos escoltado pelos mesmos agentes “fantasmas” que nos interrogaram sobre o nosso sobrevoo sobre o acampamento da área “The Air Sampling Camp” no Polo Sul, onde vimos o grande buraco no gelo.
Antarctica-base-subterranea-ufo-aliens-brian-jpg
“Brian” segurando a bandeira dos Estados Unidos ao lado do poste de metal com topo amarelo que marca o local exato do pólo sul geográfico. Imagem cedida por Brian.
Eu poderia continuar contando sobre mais coisas e situações que observei durante a minha turnê com o Esquadrão VXE-6. As discussões entre as tripulações de voo era de que existe uma Base Subterrânea de UFOs no Pólo Sul e parte da minha tripulação ouviu conversas de alguns cientistas que trabalham nessa Base do Pólo Sul de EBEs (Extraterrestrial Biological Entity) que trabalhavam e interagiam com os cientistas do acampamento da área “The Air Sampling Camp” no Polo Sul, onde esta o grande buraco no gelo.
[Nota do Editor: Antarctic Development Squadron Six — VXE-6, ou ANTARCTIC DEVRON SIX – foi um esquadrão da Marinha dos EUA designado como United States Navy Air Test and Evaluation Squadron com based na Estação Aérea Naval Point Mugu, na Califórnia, com bases operacionais em Christchurch, Nova Zelândia e na Estação McMurdo, na Antárctica. A missão do esquadrão era fornecer apoio da aviação para a Operação Deep Freeze, um componente operacional do Programa Antártico dos Estados Unidos.]
Brian, hoje com 59 anos, formou-se uma faculdade em Iowa com um grau de associado em tecnologia de manutenção de aeronaves e um certificado de aviação.Em 1977, alistou-se na Marinha dos EUA e serviu por 20 anos até sua aposentadoria em 1997. Ele forneceu ao nosso site (Earthfiles) seus documentos DD-214 e outros certificados de serviço, incluindo esta Medalha de Serviço Antártico dada a ele em 20 de novembro de 1984.
Antarctic-Service-Medal-112084-brian
Medalha de Serviço Antártico recebida por Brian em 20 de novembro de 1984 em reconhecimento aos serviços prestados à marinha dos EUA.
Um dia ensolarado em Dezembro de 1995, Brian e sua tripulação de voo do Hércules C-130 estavam em uma missão desde a Estação McMurdo para o Pólo Sul. Eles estavam voando sobre as montanhas Trans Antárticas próximos à geleira Beardmore quando todos eles viram discos (UFOs) prateados brilhantes voando rapidamente e parando várias vezes ao redor dos picos das montanhas, mas nunca passando por cima da própria geleira…
leia mais...

IGREJA CATÓLICA Esconde a VERDADE que os ALIENÍGENAS Tem Visitado a Terra

leia mais...

Por que o Vaticano Cobriu a História da "Preinformação" da Humanidade

A igreja católica romana tem trabalhado arduamente para evitar que o público em geral entenda plenamente a civilização "pré-inundação" na história humana.

-
O mundo pré-inundação é de mistério e parece ter sido editado da história para se encaixar nas ideologias bíblicas; uma estratégia usada para impedir a raça humana de interagir com raças alienígenas.

-
Então,
o Vaticano controla a história ?

-
Qualquer pessoa que faça pesquisas pode ver que a história foi substituída por forças poderosas, evidências que vêm na forma de artefatos e artigos acadêmicos foram ocultos ou destruídos.

Vaticano Cobriu a História

Por quê? As igrejas foram construídas sobre locais pagãos para conquistar civilizações e encobrir os restos pré-inundações.

-
A narrativa foi propagada.

-
Nós somos levados a acreditar que todos os humanos eram todos os neandertais, então evoluíram para o nosso estado humano atual. Mas a evidência sugere o contrário.

-
Por que a igreja católica chegaria tão longe para orquestrar tal cobertura? Talvez porque a
civilização pré-inundação foi semeada por uma espécie alienígena.

Vaticano Cobriu a História 01

Relacionados:  pinturas de rocha de 10.000 anos de idade descrevem ovnis e alienígenas `

-

Relatos de revelação . Estes estrangeiros semearam as primeiras populações humanas para trazê-las para onde estamos hoje - embora o dilúvio tenha apagado muitas dessas evidências.

-
Se o público em geral soubesse sobre essa civilização anterior, não haveria controle sobre a população.

-
Além disso, os sites pagãos que muitas igrejas foram construídas serviram como portais para que esses estrangeiros viajassem de um lado para o outro entre a Terra e suas áreas do universo.

-
Algumas evidências disso reside tanto nos restos de gigantes quanto naquelas com outras deformidades genéticas.

Vaticano Cobriu a História 02

BREAKING: Novo teste de DNA em 2.000-Year-Old Alongated Paracas Skulls Changes História conhecida

-

Por que a igreja católica chegaria tão longe para orquestrar tal cobertura?

-
Essas anormalidades foram decorrentes da mistura de espécies não humanas com seres humanos.

-
A inundação tentou limpar a ardósia limpa de todas essas anormalidades, mas não fez o trabalho completamente.
Portanto, o Vaticano teve que entrar com as ideologias da Bíblia e tentar encobrir o resto da evidência.

-
É verdadeiramente fascinante ver algumas dessas exposições massivas expostas quando pesquisadores curiosos descobrem mais e mais provas dessa grande civilização.

humansarefree

leia mais...

O engenheiro aposentado da Força Aérea reivindica base secreta em Ohio esconde Aliens, Alien Tech e UFOs

OVNI UFO E TECNOLOGIA EM OHIO USA

Ok, esqueça a Área 51 e conheça a base secreta da Força Aérea em Ohio, de acordo com um homem que trabalhou por 39 anos na base como engenheiro, esconde não apenas alienígenas vivos, mas tecnologia alienígena e OVNIs.

-

Aparentemente, a VERDADE ESTÁ FORA. De acordo com declarações de um ex-engenheiro da Força Aérea que trabalhou lá por 39 anos, uma base secreta em Ohio está escondendo os restos dos alienígenas que caiu em 1947 perto de Roswell. No entanto, o ex-homem da Força Aérea também adverte que a base secreta é o lar de estrangeiros vivos.

-

Aparentemente, existem mais bases secretas que estão trabalhando com tecnologia alienígena alegada do que jamais imaginamos.

-

Um engenheiro aposentado da Força Aérea - chamado Raymond Szymanksi - afirma que há uma base secreta em Ohio, que é o lar de tecnologia alienígena e até mesmo de estrangeiros vivos.

OVNI UFO E TECNOLOGIA EM OHIO USA 01


Base da Força Aérea de Wright-Patterson, Área B, Edifício 4, Hangar de Modificação e Laboratório de Pesquisa de Vôos, Extremidade sul da linha de vôo entre Thirteenth Street e Loop Road, Dayton, Montgomery County, OH. Crédito de imagem

-

De acordo com Szymanksim extraterrestres do Roswell Crash de 1947 foram transportados para a Wright-Patterson Air Force Base (WPAFB) em Dayton, Ohio, para inspeção após o acidente.

Desde essa data, permaneceram na base secreta sob custódia.

-

De acordo com as afirmações feitas por Szymanksim, foi um mentor que descreveu os túneis que abriram os estrangeiros vivos e falecidos na base secreta para ele. Há muitos segredos, e quanto mais profundo você for mais secreto, torna-se.

-

Em uma entrevista com o Sol, Szymanski disse que seu mentor se aproximou dele dizendo o primeiro dia “você já ouviu sobre os nossos alienígenas?”, Segundo  The Sun .

-

Os alienígenas. seu OVNI e toda a sua tecnologia foram aparentemente traduzidos para a base secreta da Força Aérea após o acidente em Roswell. Se isso for comprovado, isso não só significaria que o governo possui uma tecnologia alienígena avançada, mas que o Roswell Crash no Novo México não era um engano fabricado, e que um verdadeiro pires voadores aterrissou lá em 1947.

OVNI UFO E TECNOLOGIA EM OHIO USA 02
-
O ex-engenheiro também mostrou ao The Sun uma nota escrita por seu mentor Al, onde ele acredita ter mencionado "voar" ... Image Credit

"Eu fui designado para o Escritório de Operações de Gestão do Laboratório de Aviação para trabalhar com meu mentor Al, engenheiro industrial e graduado em MBA. Durante a minha primeira semana, Al me forneceu um conselho sábio e inesperado e totalmente inesperado ".
-
O ex-engenheiro da Força Aérea afirma que as instalações controladas pelo clima e as câmaras criogênicas profundas subterrâneas foram implantadas na WPAFB para preservar detritos alienígenas, tecnologia alienígena, armas e até mesmo corpos e alienígenas capturados.
-
"Ele disse que em 1947 houve uma queda no Roswell e eles trouxeram as máquinas e os estrangeiros aqui para inspeção e disseram que os mantêm em túneis secretos sob a base.
-
"Quando perguntei como ele conheceu o segredo, ele respondeu:" Todo mundo que trabalha na base sabe ".
"Eu estava atordoado. Eu, um jovem estudante cooperativo que não chegou a sua primeira semana, agora foi iniciado em um pequeno grupo seleto de 10 mil pessoas e recebendo o seu segredo mais incrível - que temos aliens e artesanato em nossos túneis em nossa base ".
Depois dos incríveis detalhes que Szymanski encontrou, ele começou a se aprofundar no assunto e descobriu que a Divisão de Tecnologia Estrangeira (FTD) na base hospedava o Project Blue Book, o projeto oficial de investigação de OVNI da Força Aérea de 1952 a -1969.
-
Projeto Blue book foi uma série de estudos sistemáticos de objetos voadores não identificados (OVNIs) conduzidos pela Força Aérea dos Estados Unidos.

"Durante as próximas quatro décadas, eu tinha dúzias, senão centenas de conversas breves sobre o" segredo "que recebi na minha primeira semana na base", disse ele.
Szymanski escreveu um livro sobre o tema 50 Shades of Grays.



(H / T The Sun )

VEJA VÍDEOS:
http://feeds.feedburner.com/videosOriginaisNews  (YOUTUBE)
leia mais...

CARL SAGAN ESTAVA AJUDANDO A ENCOBERTAR A REALIDADE EXTRATERRESTRE

Colega de Carl Sagan alega que este famoso astrônomo estava ajudando a acobertar a realidade extraterrestre


CAL SEIGAN
O rastreamento de OVNIs por radares militares é uma ocorrência comum, e mais pessoas a cada dia começam a acreditar que estes objetos sejam de origem extraterrestre.  Uma razão para isto é a revelação de evidências nos últimos anos, as quais apoiam tal hipótese…
Colega próximo de Sagan
Além das audiências congressionais (EUA) sobre este assunto, e a recente audiência de cidadãos que ocorreu há pouco tempo, agregados à liberação de documentos oficiais, há uma enorme quantidade de pessoas, as quais acreditam que os ETs sejam reais, devido ao trabalho de estudiosos como o Dr. Brian O’Leary.
-
Brian foi um colega próximo de Carl Sagan, o qual o recrutou para lecionar na Universidade Cornell, no final da década de 1960, onde ele pesquisou e palestrou no departamento de astronomia e física.  
-
Após Cornell, ele lecionou física, astronomia, e avaliação da ciência política em várias instituições acadêmicas, inclusive na Universidade da Califórnia – Berkeley, Faculdade Hampshire, e finalmente na Universidade Princeton, de 1976 a 1981.  
-
Após, ele foi para Washington, onde se tornou conselheiro de vários líderes políticas, candidatos presidenciais e do Congresso dos Estados Unidos.
-
Antes de tudo isto, o Dr. O’Leary foi astronauta da NASA e membro do sexto grupo de astronautas, selecionados pela agência espacial em agosto de 1967.
-
Um ano após, como  mencionado acima, Sagan o recrutou para lecionar na Cornell.  O’Leary também foi membro da Associação Americana para o Avanço da Ciência, bem como secretário da Seção de Planetologia da União Geofísica Americana. 
-
Além disso, ele foi membro da equipe do Asteroidal Resouces Group, para o Ames Summer Study on Space Settlements (Estudo o Assentamento Espacial).  Ele também foi membro fundador da Associação Internacional para a Nova Ciência, bem como presidente fundador do Movimento Energia Nova.
“Carl Sagan me chamou da Cornell e me convidou para ingressar no corpo docente.  Aceitei o convite e despendi muitos anos na Cornell, no departamento de astronomia, departamento de ciência planetária.  E na época me tornei muito criativo na pesquisa, mas ainda dentro dos limites da ciência ocidental, mas no programa de exploração planetária.  Foi um período de aproximadamente uma década.”(fonte)(fonte)
Como pode ser visto acima, seu currículo é mais do que extensivo, e O’Leary é somente um entre centenas de pessoas com este tipo de histórico distinto que faz delações sobre o fenômeno extraterrestre…
Brian O’Leary faleceu em 2011.  Aparentemente isto ocorreu logo após ter um ataque cardíaco e ser diagnosticado com câncer intestinal.
O que ele disse que Sagan fez

O’Leary disse coisas interessantes durante sua entrevista ao vivo com Kerry Cassidy do Projecto Camelot (veja a entrevista completa, em inglês, aqui. O’Leary e Sagan trabalharam muito próximos por alguns anos, mas tiveram um pouco de desentendimento, quando O’Leary decidiu deixar Cornell.  Na entrevista ele salienta:
“Foi… um dia muito frio e com neve em maio; pousei em Syracuse e havia uma nevasca horizontal[ventos levando a neve horizontalmente] – em maio – e eu disse: ‘Chega de morar no norte [do estado] de Nova Iorque.  E Carl pensou que isso foi muito frívolo. Porque, é claro, ele era o tipo de cara que construía impérios; e ele também tinha um enorme ego.”
Ao ter saído, O’Leary começou a examinar alguns dos trabalhos de Carl.  Ele disse que a famosa “Face” de Cydonia, em Marte – fotografada pela sonda Viking em 1975, essa enorme formação (aproximadamente 1,6 km de comprimento), que lembra uma face humana e criou muito tumulto na época – foi retocada por Sagan antes de ser liberado ao público:
“Isto foi muito, muito desapontador para mim, porque não somente Carl estava errado, ele também fraudou os dados.  Ele publicou uma foto da “Face” no Parade Magazine, um artigo popular, dizendo que a “Face” era uma formação natural, mas ele modificou a foto para que ela não parecesse como uma face.”
Nesta época, Sagan e O’Leary eram possivelmente os dois maiores peritos mundiais sobre Marte, e eles tiveram vários desacordos sobre aquela face.  
-
Esta diferença de opinião foi deixada clara na publicação de O’Leary em 1998:
-
Carl Sagan & I: On Opposite Sides of Mars.” (Carl Sagan & Eu: Em Lados Opostos de Marte – título em trad. livre n3m3).  Isto pode ser encontrado em The Case for the Face: Scientists Examine the Evidence for Alien Artifacts on Mars, eds. Stanley V. McDaniel e Monica Rix Paxson. Kempton, IL: Adventures Unlimited Press.
-
Em maio de 1990, O’Leary publicou um documento intitulado Analysis of Images of the Face on Mars and Possible Intelligent Originque demonstra ainda mais seu ceticismo.  Ele foi publicado no Journal of the British Interplanetary Society, Vol.43 No.5.
O’Leary também declarou:
“Comecei a perceber, diretamente do ponto de vista científico, não somente através de boatos, que este homem estava colaborando com a NASA; que poderia haver muito mais quanto a isso do que antes… …Carl estava no comitê com um número de pessoas notáveis.  Havia um relatório emitido pela Brookings Institution em 1961 de que ele e este outro grupo disseram: ‘Bem, se qualquer ET algum dia aparecer na Terra, ele terá que ser acobertado.  Esta é a única forma de sermos capazes de gerenciar isto, porque se não pudermos, então seria um choque cultural muito grande.”
Uma declaração muito chocante de alguém na posição de O’Lery, não é?  Numa entrevista, ele vai além e diz que Carl e seus colegas recomendaram que os governos acobertassem o fenômeno dos OVNIs, e que ele acredita que isso forneceu uma justificativa para o acobertamento já em andamento.
-
É importante notar que isto não torna Sagan ‘um cara mau’.  Ele era claramente o oposto disso, e seu amor pela ciência e educação da humanidade era muito claro.  Se ele estava a favor do acobertamento disso, se ele sabia disso, há boas chances de que foi feito pelo que eles achavam ser boas razões. 
-
Certamente, deve haver alguma razão corporativa, e por algumas outras razões não tão agradáveis o acobertamento permanece até hoje.  
-
Mas é plausível presumir que no começo, talvez não havia nenhuma intenção maléfica.
“Por detrás das cenas, oficiais do alto escalão da Força Aérea estão sabiamente preocupados sobre os OVNIs.  Mas através do segredo e ridicularização, muitos cidadãos são levados a acreditar que objetos voadores não identificados sejam tolices”. – Ex-diretor da CIA, Roscoe Hillenkoetter, 1960 (fonte)
O texto acima foi extraído de artigo publicado no site www.collective-evolution.com. São várias as declarações por pessoas de peso na comunidade militar, científica, governamental, etc., as quais afirmam veementemente que a realidade do fenômeno da visitação extraterrestre à Terra está mesmo sendo acobertada pelos governos mundiais. 
-
As razões para isso variam, mas pode-se afirmar que o choque cultural/religioso seja a maior delas, bem como os interesses econômicos de seletos grupos poderosos no planeta… infelizmente.
-
Um dia, a verdade vencerá, como sempre o faz, mais cedo ou mais tarde. A verdade é inevitável.
-
Fonte das informações: www.collective-evolution.com
leia mais...

Pirâmides e Humanoides gigantes - Documentos descentralizados da CIA mostram o que a agência conhece sobre Marte

Pirâmides e Humanoides gigantes
De acordo com este documento da Agência de Inteligência Central desclassificado, a CIA empregou em 1984 um "telespectador remoto" psíquico para examinar uma área de Marte, como era há cerca de um milhão de anos. O homem que realizava o trabalho não sabia que as coordenadas fornecidas estavam no Planeta Vermelho, mas ele descreveu ver pirâmides, naves espaciais e humanóides invulgarmente altos lutando contra o colapso ambiental.
-
Marte. Desolado, empoeirado e seco, como se o deus da guerra tivesse varrido sua superfície em tempos arcaicos, tirando-o de sua paisagem uma vez gloriosa e esgotando seus recursos. Os seres humanos recentemente encontraram evidências desse passado, mas apenas um punhado de instituições que lutam pelo controle são egoisticamente habilitadas para esse conhecimento.
-
O que eles tinham visto em Marte fez com que o governo dos EUA e outras superpotências mundiais questionassem as próprias origens da humanidade e, durante essa batalha pelo poder e controle, eles usaram vários métodos e truques para quebrar o enigma marciano e utilizar esse conhecimento proibido em sua vantagem .
-
Há uma abundância de anomalias em Marte, lembrando uma civilização já próspera semelhante às conquistas de nossa própria espécie. Uma vez que as primeiras imagens com a superfície empoeirada de Marciano foram irradiadas há quase cinquenta anos, ficou sabido que existiam vestígios de design inteligente.
-
A região de Cydona, no Planeta Vermelho, tem um complexo inteiro sobre o chão. Uma grande pirâmide de cinco lados, uma estranha estrutura semelhante a um rosto, denominada "rosto em Marte", outra formação chamada "torre de vigia" e outras estruturas que se assemelham a pirâmides são algumas das anomalias detectadas na superfície.
-
marte cydonia-pyramid-valley-mars
Outras imagens recebidas ao longo dos anos revelaram mais irregularidades da superfície marciana que se acreditava ter sido assentamentos antigos. A "cidade Inca" em Marte causou uma revolução enorme na comunidade científica na década de 70, e as evidências recentes de um colossal estabelecimento dentro da famosa cratera Haleintrigaram a mente de hoje em busca de respostas.
Uma enorme pilha de evidências está apontando para uma impressão inteligente deixada em nosso vizinho agora desolado por seus habitantes anteriores, e não há quase nenhuma divulgação de partidos oficiais. Mas como esse segredo os beneficiaria de qualquer maneira que você possa pedir? E a resposta é poder e monopólio da informação.
Em 8 de agosto de 2000, sob a Lei de Liberdade de Informação (FOIA), visando a desclassificação de arquivos, em parte ou na íntegra, contendo conhecimento anteriormente não divulgado de interesse público controlado pelo governo dos EUA, um curioso documento da CIA foi levado à luz . Seu objetivo inicial foi o de aprender mais sobre o Planeta Vermelho usando uma técnica chamada " visualização remota"  - a prática de buscar impressões sobre um alvo distante ou invisível, supostamente usando a percepção extrasensorial (ESP), também conhecido como "sensação mental" .
Um visualizador remoto tem a capacidade de fornecer detalhes sobre um objeto, local, pessoa ou evento escondido da visão física e separado por períodos de tempo.
Os documentos descriminados da CIA revelam que esta prática recebeu muita atenção por vários serviços inteligentes. Eles usaram a visualização remota como uma ferramenta para coletar informações que, de outra forma, seriam inacessíveis em relação aos meios empregados.
Um financiamento considerável entrou em tais experimentos, e concluiu-se que a visualização remota era suficientemente precisa para ser usada para o trabalho de campo. A prova disso é o documento da CIA desclassificado datado de 9 de maio de 1984:
marte cia-declassified
Embora os físicos Russell Targ e Harold Puthoff, os pesquisadores de parapsicologia do Stanford Research Institute (SRI) são aqueles creditados na promulgação do termo "visualização remota" para diferenciá-lo de outro termo relacionado de "clarividência", foi Ingo Swann que primeiro fez isso Habilidade conhecida durante um experimento de 1971 realizado na Sociedade Americana de Pesquisa Física na cidade de Nova York.
Ingo Swann é mencionado nos documentos da CIA como o mais preciso de telespectadores remotos e não é de admirar que a CIA o tenha empregado para várias tarefas que de outra forma seriam impossíveis de alcançar.
Em seu livro de 1998 intitulado Penetração , Swann oferece detalhes detalhados sobre as tarefas realizadas para a Agência.
Em 1975, Swann foi encarregado por um oficial da CIA chamado Axelrod / Axel, para espiar nas bases secretas da Lua executadas por várias civilizações extraterrestres usando sua habilidade. Esses achados particulares são abertamente discutidos no 5º capítulo de seu livro.
Os resultados foram satisfatórios para a CIA, que ainda empregou outros telespectadores remotos para aprender mais sobre locais fora do planeta. Dadas as imagens desconcertantes recebidas do Orbitador Viking em 1976 com a superfície de Marte, seu foco imediatamente foi naquela direção.
O procedimento inicial é detalhado na segunda página do documento da CIA datado de 22 de maio de 1984.
image
O corpo do documento da CIA (página 3 a 9) é uma transcrição das respostas oferecidas pelo visualizador remoto (referido como SUB) ao inquiridor (referido como MON).
SUB não tinha conhecimento das localizações das coordenadas fornecidas, mas suas respostas eram extremamente relevantes à medida que você está prestes a ver. A região indicada pela primeira vez (40,89 graus norte / 9,55 graus oeste) foi de Cydonia, o local onde foram identificadas numerosas estruturas que se assemelham a construções e monumentos terrenos. Aqui estão as primeiras impressões da SUB durante a visualização remota do site.
image
Mais adiante, o visualizador remoto é enviado cerca de um milhão de anos no passado, e é solicitado a fornecer detalhes sobre a população marciana que habita a região, se houver. Ele então vê humanóides muito altos e magros, vestidos com roupas de seda.
image
Todos estavam protegendo da tempestade devastadora do lado de fora e procuravam maneiras de escapar dos eventos implacáveis ​​que estavam varrendo tudo na superfície de Marte.
image
Para garantir a sobrevivência de suas espécies, os marcianos consideraram migrar em outros lugares do Sistema Solar (há mais de 1 milhão de anos). Alguns tiveram a sorte de fazê-lo, enquanto outros ainda aguardavam seus irmãos para trazer a salvação.
image
O visualizador remoto atinge o que parece ser uma nave espacial que levou alguns marcianos longe em tempos remotos.
Sua jornada os leva a um planeta com intensa atividade geológica na superfície, onde crescem diferentes espécies de plantas, ao contrário de Marte, onde faltava vegetação.
image
Esse novo lugar poderia ser considerado como Terra? Escapando os marcianos atravessaram o espaço para chegar ao planeta vizinho mais próximo para escapar das desesperadas calamidades que drenavam a atmosfera e os recursos de Marte? São as pirâmides e outras ruínas em Marte, restos desta antiga espécie de humanoides gigantes? Vamos explorar as possibilidades e descobrir.

Referências;
  1. Exopolitics.org
  2. Visualização remota da CIA desclassificado doc
  3. Cia.gov
  4. Matrixdisclosure.com
leia mais...

Ex-Ministro da Defesa do Canadá diz que Líderes mundiais estão ocultando a realidade extraterrestre

Segundo o ex-Ministro de Defesa do Canadá, não somente os governos ao redor do globo estão acobertando a evidência de que alienígenas existe, mas há 80 espécies alienígenas que têm visitado o nosso planeta desde sempre.

image
Paul Hellyer declarou que a imprensa ao redor do mundo tem evitado tocar no assunto sobre OVNIs/Extraterrestres.  Ele é somente uma das muitas ex-autoridades, inclusive funcionários da NASA, oficiais militares, e cientistas que têm se manifestado nos últimos anos alegando ter visto prova de visitações alienígenas à Terra.
Hellyer foi Ministro Nacional de Defesa do Canadá na década de 1960, e é responsável por ter unido a Força Aérea, a Marinha e o Exército do Canadá naquilo que hoje é conhecido como a Forças Canadenses.
Ele é mais uma alta autoridade governamental a falar abertamente sobre as visitas extraterrestres à Terra.
Logo após ter se aposentado, Hellyer se uniu ao movimento para o desacobertamento e começou a ‘delatar’ sobre os OVNIs e seres extraterrestres.
Seu testemunho é respaldado por centenas de diferentes militares de alto escalão e líderes políticos ao redor do mundo. Porém, além disso, tudo que Hellyer já falou a respeito do assunto tem sido respaldado por inúmeros documentos anteriormente secretos que foram liberados, os quais descrevem detalhadamente os alienígenas e seus veículos espaciais.
Durante sua palestra, Hellyer relembrou o seguinte:
“Em um dos casos durante a guerra fria, 1961, havia aproximadamente 50 OVNIs em formação, voando para o sul, da Rússia sobre a Europa.  O comandante aliado supremo estava muito preocupado e prestes a apertar o botão de pânico, quando eles fizeram a volta e retornaram para o Polo Norte.  Decidiram fazer uma investigação e o fizeram por três anos, e chegaram à conclusão, com certeza absoluta, de que pelo menos quatro espécies diferentes estavam visitando este planeta por milhares de anos.  Houve muito mais atividades nas últimas duas décadas, especialmente desde que inventamos a bomba atômica.  Eles estão preocupados sobre isto e se iremos usá-la, porque todo o cosmos é uma unidade e isto afeta não só a nós, mas também outras pessoas no cosmos. Eles estão muito receosos de que poderemos começar a usar armamentos nucleares novamente, e que isto seria perigoso para nós, e também para eles…”
“Muitos são benignos e benevolentes, e poucos deles não são. Eles vêm de vários lugares, por um longo tempo e eu somente sei sobre aqueles que vieram de um sistema solar diferente, as Plêiades.   Há extraterrestres que vêm de Andrômeda, e os que vivem em uma das luas de Saturno.  Há uma federação destas pessoas, eles possuem regras, sendo uma delas a de que não podem interferir com nossos assuntos, ao menos que sejam convidados. Eles aceitaram o fato de que este é o nosso planeta, e temos o direto de gerenciá-lo, mas estão muito preocupados de que não somos muito bons administradores do nosso planeta.  Estamos arruinando o nosso planeta, estamos fazendo todos os tipos de coisas que não deveríamos fazer, e eles não gostam disso.  Eles deixaram isto claro e nos deram um alerta…”
Há décadas, visitantes de outros planetas têm nos alertado sobre a direção que estamos indo e ofereceram ajuda. Ao invés disso, alguns de nós interpretaram suas visitas como uma ameaça e decidiram atirar primeiro e perguntar depois.  É irônico que os Estados Unidos lutam em guerras monstruosamente caras, alegando trazer a democracia para aqueles países, quando eles mesmos não podem dizer que são uma democracia, pois trilhões, e digo milhares de bilhões de dólares são gastos em projetos ocultos que tanto o congresso quanto os chefes em comando têm sido deliberadamente mantidos no escuro…”
Numa entrevista pela CTV, Hellyer disse:
“Muitos dos canais de imprensa não querem tocar no assunto. Assim você precisa continuar trabalhando na esperança de que um dia você atinja a massa crítica, e eles irão dizer, de uma forma ou outra, ‘Sr. Presidente, ou Sr. Primeiro Ministro, queremos a verdade, e a queremos agora, porque isto afeta nossas vidas.”
Perto de 80 espécies de seres extraterrestres estão visitando o nosso planeta. Paul Hellyer alega que a maioria dos visitantes são inofensivos, mas que alguns deles possuem uma meta velada.
Durante uma entrevista com a televisão russa, Hellyer disse que alguns dos alienígenas “se parecem bem como nós, e eles poderia caminhar em nossas ruas, e você não saberia que passou por um”.
Fonte: SaibaTaNaNet
leia mais...

ULTIMAS ATUALIZAÇÕES

Mais Populares

 
Copyright © 2014 UFO OVNI E CONSPIRAÇÕES • All Rights Reserved.
Template Design by ORIGINAIS OADM • Powered by Blogger
back to top